Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


sábado, 31 de janeiro de 2009

Frases que marcaram.

Jose Raimundo de Morais, Jose André do Sanharol, meu saudoso pai, disse um dia que as duas coisas mais bonitas do mundo eram: O baixio do Machado amarelo de arroz e uma banda de musica tocando um dobrado, e, que as duas coisas melhores do mundo eram: doce de leite e namorar. Ele disse essa lorota para um tio que retrucou: Jose você tem razão, namorar é tão bom que eu estou com 80 anos e ainda me lembro. O Blog do Sanharol é uma mistura de historia, religião, e de todos os sentimentos de um povo cordato, simples, bem humorado e alegre. Assim são os Rajalegrenses. Não se surpreenda com nada. Aqui você vai encontrar tudo isto inclusive uma boa musica. Dedico aos descendentes do Jose André do sanharol.

A pequenina imagem de São Raimundo.

Quem passou a informação que a imagem de São Raimundo Nonato que se encontra na Casa de Saúde do Dr. Pedro Sátiro foi um presente do Padre Jose Otávio de Andrade para minha avó Josefa Alves de Morais, está enganado, certamente não teve a oportunidade de conversar com Francisco Alves de Morais, tio Chico André, para saber que essa imagem de São Raimundo pertenceu a Maria Teresa de Jesus, esposa de Raimundo Duarte Bezerra, papai Raimundo, passando pelas mãos abençoadas e zelosas de seu filho José Raimundo Duarte, de sua neta Isabel de Morais Rego, de sua bisneta Josefa Alves de Morais. Quando o Dr. Pedro Satiro iniciou construção da Casa de Saúde São Raimundo recebeu a visita de sua avó Josefa Alves de Morais, madrinha Zefa, que ao se aproximar disse: Pedro, eu não posso oferecer coisas materiais, mas aqui está São Raimundo para te iluminar e abençoar tua obra e teu trabalho.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Eleição de 1962.

Um grupo de fatores fez desta eleição a mais interessante de todos os tempos. Como a legislação eleitoral não vinculava a votação do prefeito ao vice tivemos a eleição do prefeito de um partido e o vice de outro, fato jamais verificado na historia do município. Foi também a eleição da virada, quebrou-se a hegemonia da família Correia que esteve à frente do executivo municipal desde a criação do município em 1870. Concorreram pela UDN Josué Alves Diniz com José Gonçalves de Carvalho na vice e pelo PSD Acelino Leandro da Costa com Francisco Leandro na vice.
Campanha acirrada com um resultado oficial de menos de 50 votos de maioria para Josué Alves Diniz. O fato mais importante porem, foi o resultado para vice prefeito, se elegeu Francisco Leandro com a mesmo diferença, com o mesmo placar. De 1962 em diante Várzea-Alegre deslanchou e hoje é um dos municípios mais importantes da região centro sul do estado do Ceara.
Antonio Alves de Morais
Crato,30.01.2009.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Depoimento


Seus pais eram pobres, financeiramente, porem eram ricos na fé em Deus e isto foi suficiente para transmitirem a seu filho Jose uma formação de homem integro, sincero, honesto e trabalhador. Teve uma infância e adolescência, numa época em que a educação era um privilegio de poucos. Mesmo assim com seus conhecimentos primários e religiosos tornou-se um cidadão capacitado a enfrentar a vida com competência e honestidade. Jose Raimundo de Morais foi um cidadão que se caracterizou, pela capacidade de fazer amigos e conserva-los, pela capacidade de enfrentar o trabalho por mais difícil que fosse, pela capacidade de ser solidário com as outras pessoas. Foi um cidadão que mereceu o respeito e a admiração de todos aqueles que o conheceram e com ele tiveram a oportunidade de conviver. Eis uma síntese da descrição de minha convivência com o meu tio, compadre, amigo e camarada Jose.



Dr. Pedro Satiro.

domingo, 25 de janeiro de 2009

Protesto

Várzea-Alegre não está sendo injusta só com o Major Joaquim Alves, está sendo injusta com a sua memória e sua historia. O único registro oficial existente em homenagem a esta grande personalidade que foi o major Joaquim Alves acaba de ser negado. Trocaram o nome da rua que levava seu nome para prestar honras a um bisneto seu, cortando em quatro gerações, a genealogia da família. O major Joaquim Alves era o pai de Clara Alves Bezerra, que era mãe do Cel Antonio Correia Lima, que era o pai de Constancia Correia que era mãe do Deputado Otacílio Correia. O mais grave é que se abre um precedente. Qualquer hora e em qualquer tempo, de acordo com a conveniência de quem estiver no poder, fatos lamentáveis como este vão ocorrer. O Deputado Otacílio merece toda homenagem dos Várzea-Alegrenses, porem se vivo fosse, talvez não admitisse que retirassem uma homenagem tão merecida pelo seu bisavô Major Joaquim Alves Bezerra. Nossa terra teve muitas personalidades importantes como Joaquim Correia Ferreira, Padre Antonia Vieira, Joaquim de Figueiredo Correia, Jose Clementino do Nascimento e quantas outras que elevaram Várzea-Alegre ao lugar de destaque. O problema é que hoje existem lideres que se pudessem não existiam o antes nem o depois deles, seriam únicos.

Isabel de Morais Rego.

Isabel de Morais Rego, minha bisavó, era a filha caçula de Jose Raimundo Duarte, Jose Raimundo do Sanharol. Convém registrar que o seu nascimento se deu no dia da morte de seu pai. Sua mãe Antonia de Morais Rego pediu que fizessem o velório na casa do Major Joaquim Alves, irmão de Jose Raimundo enquanto ela dava a luz em sua residência no sitio Sanharol. Isabel foi batizada pelo Padre Benedito de Souza Rego de quem também era afilhada. Matrimoniou-se muito jovem 13 anos com o seu sobrinho Francisco Alves de Morais, 23 anos mais velho. Conheceu uma Freira da Casa de Caridade da Fundação Padre Ibiapina de Crato na residência de sua irmã Leonarda Bezerra do Vale, Dada do São Cosme, de quem recebeu uma linda imagem de Nossa Senhora Auxiliadora. Em conversa com as suas filhas Josefa e Raimunda identificou as dificuldades para as celebrações em louvor a santa pela ausência de um hino, um cântico ou bendito como era conhecido á época. Era analfabeta não lia nem escrevia. Mas foi compondo os versos, formando as estrofes e memorizando ao mesmo tempo e deu nesta obra prima:

Maria Auxiliadora,
Nossa mãe tão venerada.
Nas aflições desta vida.
Sede nossa advogada.

Sede nossa advogada,
Sede nossa protetora.
Rogai por nós a Jesus,
Maria Auxiliadora.

As lindas flores do campo,
São uns jardins de Alegria.
Mas não dão para igualar,
Com o retrato de Maria.

Para que com alegria,
Gozemos do sumo bem.
Maria Auxiliadora,
No Céu para sempre amem.
Antonio Alves de Morais
Crato,25.01.2009.


sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Criação do municipio de Varzea-Alegre

O município de Várzea-Alegre foi criado pela Lei Provincial, de 10 de Outubro de 1870. Desmembrado do município de Lavras da Mangabeira, instalado em 02 de Março de 1872 e extinto pelo Decreto 193 de 20 de março de 1931, quando o território ficou anexado ao município de Cedro, restaurado pelo Decreto 1.156 de 04 de Dezembro de 1933. Na política, o município de Várzea-Alegre fez se representar desde sua fundação até 1958 pelos descendentes do Major Joaquim Alves Bezerra ou seja pela família Correia. Com raras exceções nos regimes autoritários foram feitas indicações e nomeações que fugiram esta regra. Segue relação dos prefeitos:
1872 - Tomaz Duarte de Aquino
1880 - Periodo de anarquia não tinha intendentes.
1892 - Jose Raimundo Nonato de Morais
1912 - Cel Antonio Correia Lima
1926 - Cel Jose Correia Lima
1930 - Antonio Primo Correia
1932 - Antonio Leopoldo Sena
1934 - Americo Barreira
1936 - Josué Alves Diniz
1937 - Cel Antonio Correia Lima
1939 - Vicente Honorio
1945 - Joaquim Afonso Diniz
1946 - Jose Vitorino Bezerra
1947 - Jose Alves Costa
1948 - Francisco Correia Lima
1951 - Adelgides de Figueiredo Correia
1955 - Francisco Correia Lima
1956 - Luis Otacilio Correia
1957 - Francisco Correia Lima
1959 - Dario Batista Moreno
1962 - Josué Alves Diniz
1966 - Dr. Pedro Satiro
1970 - Antonio Afonso Diniz
1972 - Lourival Frutuoso de Oliveira
1976 - Dr. Pedro Satiro
1982 - Dr. Jose Iran Costa
1988 - João Alves de Lima
1992 - Dr. Pedro Satiro
1996 - Dr. João Eufrásio Nogueira
2000 - Dr. João Eufrásio Nogueira
2004 - Jose Helder Maximo
2008 - Jose Helder Maximo

Sitio Sanharol

Localidade pertencente aos meus antepassados. Aqui viveram Jose Raimundo Duarte e Antonia de Morais Rego, meus trisavôs, Francisco Alves de Morais e Isabel de Morais Rego, meus bisavós, Pedro Alves Bezerra e Josefa Alves de Morais, meus avós pelo lado paternos. E pelo lado materno Pedro Alves de Morais e Clara Alves Feitosa, meus bisavós, Antonio Alves de Morais e Maria Andrezinha de Morais, meus avós. Aqui nesta terra abençoada por São Raimundo viveu o meu pai, Jose Raimundo de Morais e ainda vive graças à benção de Deus a minha querida mãe Antonia Alves de Morais. Nasci e vivi neste sitio os primeiros anos de minha vida, e só me retirei quando o meu pai decidiu me mandar para estudar no Crato onde permaneço até hoje. Guardo no fundo do coração as saudades da fase mais dourada de minha vida, da vida descuidada de uma criança que corre, toma banho de riacho e brinca sem perceber o que a existência lhe reserva. Uma forma que encontrei de fazer um pouco de justiça aos meus antepassados foi criando este Blog, esta pagina eletrônica onde deixarei um pouco do que conheci da nossa família para os da posteridade.
Antonio Alves de Morais
23.01.2009

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Paroquia de São Raimundo Nonato.

Na historia da origem dos municípios, religião e política andam juntas. A sua criação vêm bem próximas uma da outra. Em Várzea-Alegre não foi diferente. A paróquia de São Raimundo Nonato foi criada em 30.11.1863 pela lei 1.076 emanada de Dom Antonio dos Santos primeiro Bispo do Ceara. O patrimônio da igreja contava com 400 braças quadradas de terra doadas pelo Major Joaquim Alves Bezerra, sua Esposa e outros amigos. Seu primeiro Vigário foi Padre Benedito de Souza Rego. Das famílias Morais Rego dos Inhamuns.

Abaixo relacionamos os vigários e os períodos de cada um deles na Paróquia de São Raimundo Nonato em Várzea-Alegre.

1864 a 1875 = Padre Benedito de Souza Rego.

1875 a 1878 = Padre Vicente Ferrer Pontes Pereira.

1878 a 1883 = Padre Jose Alves Bezerra.

1885 a 1904 = Padre Joaquim Manuel Sampaio.

1904 a 1917 = Padre Jose Gonçalves Fereira.

1918 a 1923 = Padre Jose Alves de Lima.

1923 a 1928 = Padre Raimundo Monteiro Dias.

1928 a 1932 = Padre Jose Ferreira Lobo.

1932 a 1969 = Padre Jose Otavio de Andrade.

De 1969 até os nossos dias o Padre Jose Mota Mendes.
Antonio Alves de Morais
Crato, 22.01.2009.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009