Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Assassinos da esperança - A primeira que matam ou a ultima que morre? - Por Xico Bizerra


Dona Ética bateu mas ninguém abriu-lhe à porta. Insistiu, e nada. Ouviu – atentos ouvidos tem a Dona Ética, passos de dentro da sala. Certamente, alguém veio ao olho mágico observar quem era a visita.

Identificada como incômoda, a porta não foi aberta. Dona Ética pensou insistir mais uma vez mas, já tinham lhe dito, não adiantaria: ali ninguém lhe daria ouvidos. Seria perda de tempo. Desistiu. Saiu prometendo a si mesma não mais querer conversa com aqueles homens de paletós, cuecas e meias fartas.

Dali, já atrasada, foi ao sepultamento da amiga Esperança.

4 comentários:

  1. Prezado Xico Bizerra.

    Texto pequeno, completo, diz tudo.

    Parabens

    ResponderExcluir
  2. Xico Bezerra fez um comentário sutil, mas de pronto entendido por quem acompanha o desenrolar dos fatos no nosso querido e sofrido Brasil.
    Xico:
    Ainda resta esperanças; O Brasil pode mais...

    ResponderExcluir
  3. É...

    Ih

    Isso é a cara do congresso (congresso com letra minúscula mesmo é claro!)

    ResponderExcluir
  4. Cada vez mais atual o texto do Xico Bizerra.

    ResponderExcluir