Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


segunda-feira, 11 de setembro de 2017

O Cruzeiro, origem e razão - Por Antônio Morais

Você conhece a historia do Cruzeiro do Beco de Zé Bitu? Poucos conhecem a origem e a razão de sua existência e sua historia. As missões percorriam os povoados brasileiros construindo marcos/cruzeiros onde deveriam ser construídas as igrejas. 

Em Várzea-Alegre, deveria ser construída nossa matriz no lugar indicado pelo cruzeiro. Porém, em atendimento a um pedido de Maria Teresa de Jesus, esposa de Papai Raimundo e por determinação do seu filho Major Joaquim Alves a igreja foi construída no local onde está, ou seja onde ficava a casa de papai Raimundo. 

 O Cruzeiro ficou como marco da historia das missões e chamam-no de isolado, talvez porque a própria historia tratou de assim fazer.

8 comentários:

  1. Acho qe com essa postagem e a música do Zé em comentário, a gente consegue esclarecer a importãncia do cruzeiro e da Major Joaquim Alves.
    Fafá Bitu

    Contrastes de Várzea Alegre
    Luíz Gonzaga
    Composição: Zé Clementino e Luiz Gonzaga
    Mas diga moço de onde você é?
    Eu sou da terra que de Mastruz se faz café

    Meu amigo eu sou da terra
    De Zé Felipe afamado,
    Onde o bode era marchante
    E Jesus foi intimado.
    Sou da terra do arroz do sabido acabrunhado,
    Do calango carcereiro.
    Meu amigo eu sou da terra
    Que o peru foi delegado.

    Meu amigo eu sou da terra
    Onde o sobrado é nos oitão
    Houve três anos de guerra
    Não morreu um só cristão
    Onde o eleitor amigo pra votar não faz questão
    Elegeram pra prefeito
    Numa só semana
    Quatro nobres cidadãos

    Meu amigo em minha terra
    Já pegou fogo no gelo
    Apagaram com carbureto
    Foi o maior desmantelo
    São Brás lá é São Raimundo
    Se festeja com muito zelo
    O prefeito completava idade
    Era de quatro em quatro anos
    E nunca penteou o cabelo

    Meu amigo eu sou da terra
    Que o padre era casado
    Enviuvou duas vezes
    E depois foi ordenado
    Ainda hoje reza missa
    Os filhos já estão criados
    O juiz era uma mulher
    Meu amigo eu sou da terra
    Que o cruzeiro é isolado Mas diga moço de onde você é?
    Eu sou da terra que de Mastruz se faz café

    Meu amigo eu sou da terra
    De Zé Felipe afamado,
    Onde o bode era marchante
    E Jesus foi intimado.
    Sou da terra do arroz do sabido acabrunhado,
    Do calango carcereiro.
    Meu amigo eu sou da terra
    Que o peru foi delegado.

    Meu amigo eu sou da terra
    Onde o sobrado é nos oitão
    Houve três anos de guerra
    Não morreu um só cristão
    Onde o eleitor amigo pra votar não faz questão
    Elegeram pra prefeito
    Numa só semana
    Quatro nobres cidadãos

    Meu amigo em minha terra
    Já pegou fogo no gelo
    Apagaram com carbureto
    Foi o maior desmantelo
    São Brás lá é São Raimundo
    Se festeja com muito zelo
    O prefeito completava idade
    Era de quatro em quatro anos
    E nunca penteou o cabelo

    Meu amigo eu sou da terra
    Que o padre era casado
    Enviuvou duas vezes
    E depois foi ordenado
    Ainda hoje reza missa
    Os filhos já estão criados
    O juiz era uma mulher
    Meu amigo eu sou da terra
    Que o cruzeiro é isolado

    ResponderExcluir
  2. Os nossos contrastes; o maior patrimônio imaterial do nosso município. Desde os nossos primórdios, os contrastes fazem parte da nossa história, por conta da igreja ter sido construída em outro local. O cruzeiro passou bastante tempo isolado. Depois que deixou de ser isolado devido do crescimento da cidade e do seu impressamento entre edificações de moradia. Aí veio o isolamento por parte da história poucos são os que sabem o que o blog do Sanharol tem divulgado. Parabéns pelo resgate divulgação e preservação da nossa história.

    ResponderExcluir
  3. Morais,o homem mesmo faz a história e procura apagá-la no tempo...Fez a história do CRUZEIRO ISOLADO,e agora isolaram a RUA MAJOR JOAQUIM ALVES,pra ser apagada no tempo.Justamente o filho de papai Raimundo que cedeu o terreno pra Igreja Matriz ser construida.Passaram um apagador de giz na nossa história.Um abraço

    ResponderExcluir
  4. Pois é, Rolim, esse fazia parte da nossa história, mexeram justamente com ele, tremendo desrespeito a São Raimundo e seu povo.Touchée!
    Fafá Bitu

    ResponderExcluir
  5. Morais, Fafá, Cláudio Sousa, Rolim,

    Eu escrevi um texto em cordel abordando esse tema, porém é um pouco longo. São 162 estrofes.

    Uma pequena amostra:

    O ENCONTRO DE SÃO RAIMUNDO NONATO COM GETÚLIO VARGAS NA FESTA DE AGOSTO

    No picadeiro do sonho,
    No palco da ilusão,
    Eu vislumbrei uma cena
    Com bem formada emoção,
    Que me fez pensar bastante
    E fazer reflexão.

    Um Encontro Mundial
    De Oradores, havia:
    Num palco improvisado,
    De sutil alegoria,
    Bem na frente do Cruzeiro
    Isolado, que ousadia!

    O cruzeiro é uma cruz
    Fincada num pedestal,
    Que no patamar da igreja
    Tem o seu ponto normal,
    Pois representa Jesus
    No martírio crucial.

    Todavia, em Várzea Alegre
    Um contraste aconteceu:
    Fincaram-no isolado,
    Porém ninguém percebeu
    As casas em construção
    Cobrindo o seu apogeu.

    Esse histórico local
    Pelo meu sonho lembrado
    Encontra-se a poucos metros
    De um local muito afamado:
    A Esquina de Zé Bitu
    Um ponto já consagrado.

    Se você andar um pouco
    Nessa mesma direção
    Encontrará a capela
    De um santo que tem ação:
    O famoso Santo Antônio
    O defensor da paixão.

    ResponderExcluir
  6. Dr. Rolim, Fafá, Dr. Savio, Claudio.

    Não cotaram só a historia de Varzea-Alegre, cortaram a memoria da familia em quatro gerações. Foram quatro gerações do Major Joaquim Alves ao Otacilio.

    ResponderExcluir
  7. Eu acho o cruzeiro tão importante para estar tão abandonado!
    Fica quase na frente da casa de meus avós maternos, uma lástima!

    ResponderExcluir
  8. Partes da história que pouco a pouco vai caindo na vale profunda do esquecimento. O abandono e a permissão para construção de residencias o afogaram. Tiraram-lhe a visualização.

    ResponderExcluir