Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


terça-feira, 1 de agosto de 2017

Ribamar do Crato - Por Antonio Morais

Dr. José Peixoto de Alencar Cortez.

Despertei na meditação primeira do dia focalizei um nome: Ribamar nos escaninhos da memoria viajei  ao Maranhão onde prevalece o nome Ribamar. Pensei no "Ribamar do Crato". Homem determinado nos seus valores de cidadania perfeito.

O Ribamar do Crato nada tinha de Ribamar. Era o José Peixoto de Alencar Cortez. Promotor de Justiça. Cratense puro no seu ufanismo de ser louco pelo cratinho de açúcar. Bairrista. Ribamar era e é conhecido alem fronteiras. Aqui em Fortaleza, nos meios jurídicos, todos fazem referencia ao Ribamar promotor.

O Ribamar do Ministério Publico como exemplo de correção, equilíbrio e ética profissional. Ribamar tão grande no amor ao trabalho que se tornou sinônimo da entidade lá no cariri. Juizes, promotores e advogados quando em idas ao Crato tinham, necessariamente, de fazer visita ao nosso Ribamar, o José Peixoto de Alencar Cortez.  Homem simples até no vestir.  Gostava de branco. Roupa limpa. Imaculada. Personalistica. Paletó e gravata só nas audiências do juízo. Toga no juri. Elegância na oratória.

Disciplinado no exercício da " magistratura de pé". Sorridente. Simpatia inerente ao ser humano de bom coração que transpira solidariedade. Amigo fiel na correta acepção do termo. Boa conversa. Humor bem dosado no desempenho sereno da sua cidadania. Ribamar um cidadão do bem. Excelente exemplo de seriedade e ética funcional. Defensor intransigente dos direitos iguais nenhum preconceito na convivência social. Amava a vida com inteireza de ser justo. Homem de bem a saudade do Ribamar é incontestável ele é figura imortal nas relembranças de quantos privaram da sua convivência.

Nas conversas com o Inácio, seu filho desembargador, temos uma inflexão nostálgica do profundo sentimento de perda. Sempre lembrado pelos méritos. Marcou e marca sua presença entre nós pela luz que emana no brilho dos que recordam sua caminhada de vida proba.
Esteio também na família que o amor  e ama sem restrições. Aqui e alem o Ribamar vai permanecer nos guardados da memoria que vale perpetuar.

Fonte - A Província.

2 comentários:

  1. Dr. Ribamar foi casado com a varzealegrense Mundinha Bitu Cortez, filha de Jose Bitu do Umari.

    Do casal nasceram tres filhos: O Dsembargador Inacio de Alencar Cortez Neto, o medico Dr. Jose Bitu Neto e a professora Ismalia Bitu Cortez.

    Tenho a honra de ser amigo da familia.

    ResponderExcluir
  2. O Filho dêle Desembargador Inacio é amissimo do meu irmão tambem desembargador Darival,por sinal foram empossados no mesmo dia eu estive presente ,uma solenidade a altura do cargo que ocupam.

    ResponderExcluir