Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quinta-feira, 31 de maio de 2012

SEXTA DE TEXTOS - Sávio Pinheiro

MÉRITO

Como é bom ter o dom de discursar
E mostrar para o povo, heroicamente,
Que traduz de maneira eloquente
Uma forma distinta de pensar.

Como é bom escrever pra demonstrar
O seu mundo de forma transparente
Transmitindo de modo consciente
Uma prosa, que ouse se afirmar.

Com carisma, se cria uma atenção,
Que altera o pulsar do coração
Ao mudar o formato de agir.

Para alguém, abraçar esta emoção,
Como forma sublime de expressão,
Só haverá de aprender, sabendo ouvir.

.

Ronaldinho: não joga mais pelo Flamengo - Paulo Vinicius Coelho



As decisões de Assis, irmão e procurador de Ronaldinho, nem sempre são definitivas. O maior exemplo disso foi seu compromisso assumido com o Grêmio, seguido pela decisão de defender o Flamengo, em janeiro de 2011. Mas a sequência de trapalhadas da diretoria do Flamengo provocou um pensamento em Ronaldinho e em seu irmão, que parece ser definitiva: Ronaldinho não quer mais jogar pelo Fla.

Sem receber salários integralmente desde agosto do ano passado - o Flamengo jura que paga em dia a parte que lhe cabe, de R$ 250 mil - Ronaldinho está disposto a rescindir seu contrato com o clube unilateralmente.

Na manhã de terça-feira, o Flamengo tinha a informação de que Ronaldinho se apresentaria no horário da viagem para Teresina, para o amistoso contra a seleção do Piauí. Marcar amistosos é uma das maneiras encontradas pelo clube para honrar os compromissos com o jogador. A diretoria rubro-negra assumiu o compromisso com Assis de pagar o que a Traffic deve ao jogador, mas ainda não viabilizou esse pagamento.

Também admite não ter capacidade de honrar o salário mensal do atleta, na casa de R$ 1 milhão, a não ser que marque amistosos internacionais ou venda o patrocínio master de sua camisa, missão em que fracassa desde a chegada do craque.

Com tudo isso e o vídeo divulgado na manhã desta quarta-feira, em que o vice-presidente de futebol, Paulo César Coutinho, afirma que afastou Ronaldinho em conjunto com a presidenta Patrícia Amorim produziram a decisão de Assis e Ronaldinho Gaúcho.

O papel de um advogado

(Publicado por Augusto Nunes em seu blog comentando a defesa de um bandido por um ex-ministro da Justiça)


Episódio protagonizado pelo advogado Heráclito Fontoura Sobral Pinto e pelo poeta Augusto Schmidt. E merece ser ouvido ao menos uma vez por gente que se vale da competência profissional e da astúcia congênita para favorecer a institucionalização da injustiça, para impedir a punição dos culpados e para dar passagem aos inimigos do estado democrático de direito.
Sobral e Schmidt eram amigos de muitos anos quando conversaram por telefone em 16 de outubro de 1944. Além de versos, Schmidt sabia também fazer dinheiro como editor, intermediário de transações financeiras e ocupante de cargos públicos. Naquele dia, foi o empresário quem ligou, para pedir ao jurista que reservasse todo o dia 20 ao exame da documentação que lhe permitiria representá-lo numa causa de natureza trabalhista.

Sobral informou que, antes de aceitar o serviço, teria de verificar se o candidato a cliente tinha razão. Advogado não é juiz, replicou Schmidt. Ouviu outra vez que o convite só seria aceito depois do exame eliminatório. Como tudo teria de ser feito até o dia 21, ponderou Sobral, Schmidt talvez devesse contratar outro defensor. A conversa não deve ter terminado bem, atesta a carta remetida pelo advogado no dia seguinte.

É uma luminosa aula de Direito. E uma irretocável lição de vida.
“O primeiro e mais fundamental dever do advogado é ser o juiz inicial da causa que lhe levam para patrocinar”, ensina o doutor Sobral. “Incumbe-lhe, antes de tudo, examinar minuciosamente a hipótese para ver se ela é realmente defensável em face dos preceitos da justiça. Só depois de que eu me convenço de que a justiça está com a parte que me procura é que me ponho à sua disposição”. A regra vale também para velhos amigos? Claro que sim: “Não seria a primeira vez que, procurado por um amigo para patrocinar a causa que me trazia, tive de dizer-lhe que a justiça não estava do seu lado, pelo que não me era lícito defender seus interesses”.

Vista por Sobral Pinto, “a advocacia não se destina à defesa de quaisquer interesses. Não basta a amizade ou honorários de vulto para que um advogado se sinta justificado diante de sua consciência pelo patrocínio de uma causa. (…) O advogado não é, assim, um técnico às ordens desta ou daquela pessoa que se dispõe a comparecer à Justiça. (…) O advogado é, necessariamente, uma consciência escrupulosa ao serviço tão só dos interesses da justiça, incumbindo-lhe, por isto, aconselhar àquelas partes que o procuram a que não discutam aqueles casos nos quais não lhes assiste nenhuma razão”.

A aula termina com palavras que deveriam ser reproduzidas em bronze nos pórticos das faculdades de Direito: “É indispensável que os clientes procurem o advogado de suas preferências como um homem de bem a quem se vai pedir conselho. (…) Orientada neste sentido, a advocacia é, nos países moralizados, um elemento de ordem e um dos mais eficientes instrumentos de realização do bem comum da sociedade”.

Pelo que andam fazendo nestes tempos estranhos, raríssimos bacharéis concordam com Sobral Pinto. Não lhes interessam atenuantes que abrandem o castigo merecido, não lhes passa pela cabeça dar razão a quem tem. Preferem recitar que todo acusado tem direito a um advogado — uma verdade que ninguém contesta — e imediatamente abrir o cortejo de mentiras promovido para manter em liberdade clientes sabidamente culpados.

No Brasil da Era Lula, os bacharéis que cobram por hora, assumem sem constrangimentos o papel de cúmplice de bandidos irrecuperáveis.
Pena que o doutor Sobral não tenha vivido para, em mais uma carta irretocável, dizer-lhes claramente o que são.

PERNAMBUCANO MALA - Por Mundim do Vale.


Meu primo Antônio Siebra e a sua esposa Alaíde, eram proprietários do Várzea Alegre Hotel na cidade de Crato - Ceará.

Um certo dia, Alaíde saiu para comprar mantimentos na feira e deixou Antônio no hotel, logo que Alaíde saiu, chegou um sujeito com uma pasta na mão, dizendo que era pernambucano e que estava com uma carrada de feijão para ser vendida no Crato. ( Essa mercadoria dava certo para ser vendida a Flor do Chico, para ser misturada com massa de milho ).

 O mala tomou um banho, tomou umas cervejas, almoçou e em seguida falou para o proprietário:

- Sr. Antônio. Eu vou fazer uns cordões para amarrar os sacos e vou precisar da sua ajuda. Pode ser?
- Claro. O que é que eu posso fazer?
- O Senhor senta nessa cadeira de balanço estira o dedo e eu amarro o fio e vou torcendo até o corredor. Antônio estirou o maior de todos e baixou o seu vizinho e o fura bolo e o pernambucano passou a estirar torcendo os fios. Quando chegou no final do corredor notou que Antônio já estava cochilando, aí não deu outra, amarrou  a ponta do cordão no poste da luz, botou o novelo na pasta e pegou o beco.

Quando Alaíde chegou da feira já estranhou aquele cordão estirado no longo do corredor, foi entrando em silêncio, quando viu a arrumação do marido na cadeira, gritou:

- Antônio! Tu tá me dando cotoco?
O marido acordou atordoado e falou:
- Cadê? Cadê o pernambucano?
- Que pernambucano Antônio?
- O pernambucano que estava hospedado aqui.
- Eu não vi ninguém lá fora não.
- Pois ele foi embora sem pagar.
- E tu tá esperando o que? Vá atrás dele. Xispe!

Antônio passou a tarde procurando o homem nos armazéns mas ninguém dava notícias. Voltou para o hotel mais desiludido do que prefeito derrotado. Alaíde vendo a tristeza do marido perguntou:

- Cadê achou o homem?
- Achei não. Ninguém deu notícia do infeliz.
- Pois eu achei foi pouco. Quem foi que mandou tu confiar em desconhecido?
- E como é que eu vou confiar em conhecido, se eles não se hospedam mais aqui, por causa das tuas brutalidades.
Depois da teima do casal, nome do hotel foi mudado para Várzea Olinda Hotel. 

Dedicado as primas Lisieux e Damares Siebra. Que também são primas do principal personagem desse causo

As CPIs e as ditaduras



A abertura de uma CPI é igual ao início das ditaduras. Sabe-se como começa, mas seu fim é imprevisível. A CPI para apurar os “malfeitos” do contraventor Carlinhos Cachoeira é mais um exemplo disso. Criada com a finalidade de desviar a atenção da opinião pública para o julgamento dos 40 réus do mensalão (que a imprensa norte-americana traduziu com a expressão de  “big allowance”) como também para materializar a vingança do ex-presidente Lula contra o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB),  a CPI de Cachoeira começa a fugir do controle programado pelo presidente e relator daquela comissão investigativa.

A Coluna Cláudio Humberto deste 31 de maio publicou a nota a seguir transcrita:  “PMDB e PSDB se unem e surpreendem o PT. A sessão de ontem da CPI mista do Cachoeira revelou uma alteração importante na correlação de forças que atuam na comissão. Sem apoio do PMDB, os tucanos não teriam conseguido aprovar a convocação do governador do DF, com o objetivo de dividir o desgaste da convocação do goiano Marconi Perillo (PSDB). O acordo de “política pacífica” PSDB-PMDB surpreendeu o PT, que imaginava ter o controle da CPI.

Fica, pois a lição: às vezes, o feitiço vira contra o feiticeiro! Ou o tiro sai pela culatra... Como não existe crime perfeito, o ex-presidente Lula nunca imaginou uma reação como aquela do ministro Gilmar Mendes, que está tendo repercussão mundial. Falastrão inveterado, Lula recolheu-se a um silêncio sepulcral e,pasmem,  até sua defesa foi feita por escrito e foi lida por terceiros. Incrível, mas verdade pura!

Como dizem os matutos de Várzea Alegre, “Nas voltas que o mundo dá, um dia urubu vira sabiá”...

Texto e postagem de Armando Lopes Rafael

Historias do Sanharol 095 - Por Antonio Morais

Raimundo Bitu
.
No Sanharol todos conheceram a família de Raimundo Félix, o conhecido Mute Félix. Agricultor, aplicador de injeção e barbeiro amigo e bom, filho de Vicente Félix e Isabel de seu Zezinho. Casado com Mariquinha filha de Antônio Vilante da Serra do Quinkunkar. Tiveram quatro filhos, duas mulheres Antonieta e Liduina e, dois homens Basílio e Benedito. 

Liduina era esquisita, muito encabulada e, carregava um trauma: Não namorava com medo de casar e ter filhos. Segundo contam, por informações de terceiros, ela tinha pavor da dor do parto, a dor de ter menino. Por essa razão nunca namorou ninguém.

Um dia ela teve uma queda de asa por um rapaz, mas antes de aceitar a proposta de namoro procurou se informar  direitinho  a respeito de suas  duvidas e medos. Então, resolveu ir a casa de Raimundo Bitu tomar as informações que precisava com sua madrinha. Cotinha não se encontrava em casa. Como estava decidida e tinha muita pressa resolveu perguntar a Raimundo Bitu. Veja só o dialogo entre os dois:

Liduina: Padim, eu vi fazer uma "pregunta" a minha madrinha Cotinha ela não está eu posso "preguntar"  a padim?
Raimundo Bitu: Pode, se eu souber lhe respondo.

Liduina: É que eu tenho um medo danado de me casar, porque dizem que a dor pra ter menino é grande demais, padim sabe dizer se é verdade?
Raimundo Bitu: Essa informação eu não sei lhe dar, é obvio que não sei.

Liduina: Mas Padim num faz nem uma ideia?
Raimundo Bitu: Ideia eu faço, eu acho que ter um menino é mais ou menos como "cagar um tijolo de adobro".

Liduina botou as duas mãos na cabeça, pensou um pouco e partiu pra casa dizendo: Égua, o diabo é quem quer.

Cheque-caução em hospital agora é crime - O Globo


A presidente Dilma Rousseff sancionou a lei que proíbe e pune com pena de prisão a exigência de cheque-caução para atendimento emergencial em hospitais do país.

A nova regra, que altera o Código Penal, foi publicada terça-feira no Diário Oficial da União e já entrou em vigor. A lei prevê detenção de três meses a um ano e multa para quem exigir cheque-caução, assinatura de nota promissória ou qualquer garantia assim como o preenchimento de formulários administrativos, como condição para prestar atendimento médico-hospitalar de emergência.

A pena triplica para até três anos de prisão, caso a negativa de atendimento resultar na morte do paciente. Se tal prática causar lesão de natureza grave, a pena dobra para até dois anos de cadeia. Os hospitais ficam obrigados a afixar, em local visível, cartaz ou equivalente com a seguinte mensagem:

“Constitui crime a exigência de cheque-caução, de nota promissória ou de qualquer garantia, bem como do preenchimento prévio de formulários administrativos, como condição para o atendimento médico-hospitalar emergencial, nos termos do art. 135-A do Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal.” 

O endividamento dos brasileiros - Por Antonio Morais


As famílias brasileiras já estão endividadas demais ou não? Dependendo do indicador, a situação parece tranquila, e, mais do que isso, com grande espaço para crescer.

Mesmo assim, é preciso lembrar o que já foi dito neste espaço: o comprometimento da renda das famílias já está alto, no Brasil o dinheiro é muito caro, e o ritmo de crescimento da inadimplência está acelerado.

O volume de créditos em atraso na economia brasileira — como um todo, somando-se o crédito de pessoa física e o das empresas — cresceu 35,5% nos últimos 12 meses até abril. Saiu de R$ 58 bilhões para R$ 79 bilhões, de acordo com dados divulgados pelo Banco Central na sexta-feira.

Esse volume mostra o total de empréstimo sem pagamento há mais de 90 dias. De janeiro a abril, a alta é de 8,8% em relação ao mesmo período de 2011. O problema é principalmente o ritmo do crescimento do atraso. O crédito cresce a 18% ao ano, mas os atrasos cresceram a 35%.

A provisão que os bancos têm que fazer para o chamado crédito podre, que tem inadimplência acima de 180 dias, subiu 24% nos 12 meses até abril e atingiu R$ 67 bilhões. De janeiro a abril, a alta é de 4%.

Há muita confusão sobre os números de endividamento, em parte porque no Brasil até recentemente o crédito era tão baixo que nem era rotina acompanhar a evolução dos indicadores.

Há vários ângulos pelos quais se pode avaliar o endividamento, pegando-se, por exemplo, só a dívida das famílias. Se for como percentual do PIB, no Brasil é 23%. Deve ter sido a esse indicador que o ministro Guido Mantega se referiu quando disse à “Folha de S.Paulo” que não se deveria preocupar com isso.

Outro indicador também de estoque da dívida mostra o Brasil numa situação muito favorável. Se for comparado o total dos débitos bancários das famílias com o que elas têm de renda em um ano dá 42,9% no Brasil.

Isso engana, porque evidentemente ninguém vai pagar a dívida inteira, financiada em vários anos, com a renda integral de um ano.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Blog Humor - O pai setentão.


O casamento de um velhote (+ de 70) com uma jovem moça de 20, foi o motivo de todas as conversas na cidade. Um ano depois do casamento, o casal apresenta-se no hospital para o nascimento do seu primeiro filho.

A parteira sai da sala de partos para felicitar o velhote e diz-lhe: É espantoso!....Como é que o Sr. consegue na sua idade? O velho sorri e diz : Tem de se manter o motor a trabalhar....No ano seguinte, o casal aparece de novo no hospital para o nascimento do segundo filho. A mesma enfermeira acompanha o parto e sai para felicitar o nosso velhote, dizendo-lhe: O Senhor é incrível!.  Como é que consegue?. O velho sorri e diz : Tem de se manter o motor a trabalhar.

Mais um ano e o casal aparece no mesmo hospital, para o nascimento do terceiro filho. A mesma enfermeira acompanha uma vez mais o parto e, após o nascimento, vai de novo ter com o velhote, sorri-lhe e diz: O Sr. é mesmo incrível!! Como é que consegue?....O velho sorri e diz: É como já lhe disse....tem de se manter o motor a trabalhar. A enfermeira continua a sorrir.....dá-lhe uma pancadinha nas costas e lhe diz: É bom trocar o óleo.....este já saiu preto!....


A musica do dia 029 - Por Antonio Morais

Na década de 70 do século passado, todo ano, no período das festas juninas, O Trio Nordestino passava uma semana na casa do estimado amigo Dr. Laércio em Assaré. Fartura de carneiro, muita prosa e pinga a bambão.

A musica "Tem homem de Saia" foi composta numa destas visitas, e, em homenagem a Ribinha, um assareense dos bons. Fui testemunha deste fato. A musica está sendo cantada no momento por três graciosas senhoritas e onde se dizia "Ribinha" trocaram por Chiquinho. Não é justo que se mude a letra porque a historia da musica é outra, com o nosso Ribinha como protagonista.

Em homenagem ao Trio Nordestino, ao amigo José Alves de Freitas - Dr. Laércio e ao Ribinha, no CTN - Centro de Tradições Nordestinas - São Paulo. 

Tem Homem de Saia - Festa no Assaré.



Sem espaço para "verdade" nas 230 palavras da nota do Instituto Lula - Por Augusto Nunes.


A nota do Instituto Lula sobre as revelações do ministro Gilmar Mendes explica a súbita mudez do presidente mais falante da história; como costumam fazer os clientes do doutor Márcio Thomaz Bastos, Lula está sem voz há três dias para não produzir provas que o incriminem ainda mais.

Melhor assim. Caso quebrasse o silêncio para recitar em público o bisonho palavrório costurado pela assessoria de imprensa, o protetor dos mensaleiros não passaria dos dois pontos que encerram o primeiro parágrafo:

Sobre a reportagem da revista “Veja” publicada nesse final de semana, que apresenta uma versão atribuída ao ministro do STF Gilmar Mendes sobre um encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 26 de abril, no escritório e na presença do ex-ministro Nelson Jobim, informamos o seguinte:

“Versão da Veja” coisa nenhuma. “Atribuída ao ministro” coisa nenhuma. O colecionador de embustes não escaparia de ouvir que a revista se limitou a publicar declarações feitas por Gilmar Mendes - reiteradas e ampliadas desde sábado, aliás, em entrevistas concedidas a jornais e emissoras de TV.

Num tom respeitoso que colide frontalmente com o atrevimento de Lula no encontro agenciado por Nelson Jobim, a nota procura apresentar o ministro como vítima de mais uma trama de jornalistas ardilosos. Haja cinismo. 

Se repetisse a falácia numa entrevista coletiva, a cada três frases o ex-presidente gaguejaria meia dúzia de “veja bem”, algo equivalente a trinta piscadas de Rui Falcão.

Se ousasse declamar o trecho da nota em que jura respeitar a autonomia e a independência do Ministério Público e do Judiciário, os risos da plateia poderiam levá-lo a reprisar a palidez de Aloizio Mercadante no dia da revogação da renúncia irrevogável. O craque do microfone só existe em apresentações para auditórios domesticados.

A palavra verdade não aparece uma única vez entre as 230 que compõem o documento medroso, esquivo, dissimulado. É sempre assim. Não há espaço para o substantivo inquietante em textos ditados por quem mente.

Ele é fiel - Enviado por Amigos de Deus.


Parece mesmo que este dia nunca vai chegar
Parece mesmo que suas promessas, eu não vou viver
Possuir a terra, onde há honra, leite e mel
Com meus filhos ao redor, ver Suas bençãos sobre os meus.

Aquele que começou a boa obra em minha vida é fiel, Ele é fiel!
Não descansará, não desistirá enquanto não houver terminado

Não vivo do que vejo, mas vivo do que creio
E Ele é fiel, sim Jesus é fiel
Eu não morrerei, antes viverei todo bem do Senhor, aqui na terra e no céu.

Olhando para ele, eu entro em seu altar sentindo seu Espírito, queimando o coração
Pai das luzes que não muda continua a me dizer,
Que esta terra é minha e nela eu vou viver

Titulo de cidadão cratense para Franzé Sousa - Por Antonio Morais



A Camara Municipal do Crato concedeu o titulo de cidadão cratense ao reporter da TV Verdes Mares Francisco Jose de Sousa, Franzè Sousa - foto.

O titulo será entregue:

Data - 06 de Junho 2012.

Local - Teatro Salviano Arraes Saraira - Crato - Centro.

Horario - 19 horas.

Os cumprimentos do Blog do Sanharol.



terça-feira, 29 de maio de 2012

BOM BIBÍ é personalidade do ano de 2011 na revista EXOTIC.


Blog em Prosa - Por Geovane Costa


O velho Luiz Sátiro era muito moralista.Os sobrinhos o respeitavam muito e tinham muito medo de serem pegos fazendo alguma coisa errada. Se ele flagrasse algum fazendo algo que ele não aprovasse, vinha logo uma boa lição de moral. 

Certa vez ele chegou na casa de um irmão onde vários sobrinhos estavam jogando baralho.Surpreendidos com a chegada repentina do tio, eles esconderam o baralho, tiraram o pano da mesa, mas não teve jeito, ele já tinha visto. 

Começou aquela ladainha. Eu queria que vocês fossem que nem eu que nunca fiz nada de feio.Eu quero desafiar qualquer um aqui a dizer se eu fiz alguma coisa feia na minha vida. Tem algum? Raimundo Pretinho, sobrinho dele se manifestou: eu provo que o senho fez uma coisa muito feia!
Pois me diga o que foi que eu fiz feio, desafiou o tio.
Ai Raimundo Pretinho respondeu: Foi Erimito, meu tio! Erimito era baixinho e muito feio.

Historias do Sanharol 094 - Por Antonio Morais.

José André e Dona Antônia

José Vicente e Maria Lucinda moravam com João do Sapo no Sanharol. Porém, os aconselhamentos eram mantidos com o compadre José André, padrinho de  sua caçula Lucimar, única filha mulher do casal. Lucimar era uma moça prendada, calma, muito educada, criada com os ensinamentos morais e religiosas da época. 

Por arte do diabo apareceu  no Sanharol um moço, mal encarado, dos lados do Iguatu chamado Biliu. Lucimar se engraçou  por Biliu e, o que de inicio era um simples namoro se transformou numa alucinante paixão, terminando em casamento. Ficaram morando na casa de José Vicente e Maria Lucinda. Daí por diante, ninguém teve mais paz. Todo fim de semana o Biliu tomava um pileque e tudo termina  em  grande confusão ou fuzuê. Lucimar terminava apanhado. Num desses porres malucos o barulho passou dos limites, Biliu teve que  ser amarrado e, no outro dia, teve que arribar, fazer bunda de ema.

José Vicente aperreado com as condições para cuidar da família sozinho e ainda dos dois netos foi cedinho a casa de José André se aconselhar. No curral, onde José André se encontrava tirando o leite das vacas houve o presente dialogo entre os dois:

José Vicente: Compadre José André eu estou desesperado.

José André: O que houve compadre.

José Vicente; O Biliu tomou um porre doido, chegou em casa quebrou tudo, bateu na minha filha e foi embora. O que vou fazer para cuidar sozinho  da mulher e dos filhos dele?

José André: Tenha calma compadre, não se apoquente, pra tudo tem jeito. Biliu vai voltar e tudo vai dar certo.

José Vicente: Volta não,  Biliu desta vez foi longe demais. Compadre sabe o que ele fez? Ele queimou o possuído da mulher com a lamparina.

José André: Volta compadre, se afregele não que ele volta. Aquilo cru já é muito bom, imagine assado.

Depois dessa José Vicente se despediu e foi embora.

Depois José André foi a casa de José Vicente saber do que ele precisava  para cuidar a família.

Aniversário de José André - Por Antonio Morais

No ultimo dia 26 de Maio José André reuniu os amigos no Sanharol para festejar o seu aniversário. Momentos alegres regados com sanfoneiro, muita cerveja gelada, carneiro e picanha de boi. Segue algumas fotos como registro do evento.

Parabéns José André.
Ana Florença e José André
Dr. Jose Wiltom Menezes, Dr. Menezes Filho, Bemar, Chico Brito, Dr. Antonio Flavio, e Antonio Morais
Cicinha, Dr. Jose Wilton, Dr. Menezes Filho, Agamenon, Bemar, Jose André, Chico Brito, Dr. Antonio Flavio e Antonio Morais
Antônio Morais e José André
Ana Florença e Jose André 
Mundinha, Silania, Nair, Dona fatima, Ana Florença, Ana Claudia, Marilene e Ana Micaely
José André
Nair, Antonio Morais, Ana florença, Jose André e Ritinha com Aluisio
Ana Cláudio, José André, Antônio Morais, Ana Micaely e Nair
Nair, Ana Cláudia, José André, Ana Micaely, Ernesto, Antônio Morais e Aluisio
Antonio Morais, José André e Chico Araújo
Nair. Antonio Morais, Ana Florença, Jose André e Aluisio
Dr. Menezes Filho, Agamenon, Jose André, Dr. Heldinho Menezes, Igor, Bemar, e Junior.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

AS FERAS DO IMPROVISO 050 - Por Mundim do Vale.

José Alves Sobrinho:

Para a alegria de todos,
A chuva chegou agora!

Agostinho Lopes dos Santos:

Eu rogo a Nosso Senhora,
A Virgem da Conceição,
Para levar uma nuvem,
Dentro da palma da mão,
E derramar suas águas
Nas terras do meu sertão!

A indecência do Lula, Gilmar Mendes e Jobim - Por Ricardo Noblat




De duas, uma. Ou Lula ainda está sob o efeito de remédios contra o câncer na laringe, o que compromete seu apurado tino político, ou então se rendeu à certeza de que é mesmo infalível.

Para chegar bem ao seu final, a CPI de Cachoeira terá que dar em nada. E o encontro de Lula com o ministro Gilmar Mendes precisará ser esquecido rapidinho.

É improvável que nada produza de relevante a CPI inventada por Lula para atazanar a vida de seus desafetos ligados a Cachoeira, e retardar o julgamento do mensalão. O que ela produzir poderá significar problema para Dilma. Esta semana, a CPI quebrará o sigilo das contas da Delta, a empreiteira favorita dos políticos que apoiam o governo.

Quanto à memória coletiva, até que comece o julgamento dos mensaleiros em agosto não haverá tempo para que esqueça o encontro de Lula com Gilmar. Ele é simplesmente inesquecível.

O celular de Gilmar tocou na última semana de abril último e ele ouviu o convite: “Lula virá aqui no dia 26. Quer conversar com você”.

Era Nelson Jobim, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), onde o mensalão será julgado. O escritório de Jobim funciona no apartamento onde ele mora, em Brasília.

“É inconveniente julgar esse processo agora”, disse Lula a Gilmar depois dos cumprimentos de praxe. São 36 réus. Lula contou que José Dirceu "está desesperado".

Mensaleiros como José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério e Duda Mendonça também estão. Foram advertidos por seus advogados sobre a forte possibilidade de serem condenados e presos.

“Não tem como adiar o julgamento?”, perguntou Lula. “Se for adiado, o Supremo sofrerá um desgaste profundo”, argumentou Gilmar.

Foi aí que Lula comentou que tem o controle político da CPI do Cachoeira. E ofereceu proteção a Gilmar. “Fiquei perplexo com o comportamento e as insinuações despropositadas do presidente Lula”, revelou Gilmar ao Procurador Geral da República, ao Advogado Geral da União, ao colega Ayres Britto, presidente do STF, e à VEJA.

O constrangimento de Gilmar não inibiu Lula. “E a viagem a Berlim?”, ele perguntou. Corre em Brasília a história de que os casais Gilmar Mendes e Demóstenes Torres teriam viajado para Berlim com as despesas pagas por Cachoeira. Gilmar confirmou a viagem. Mas respondeu que pagara as próprias despesas.

“Viajei com o Demóstenes que eu e o senhor conhecíamos antes”, justificou-se. Em seguida, bateu na perna de Lula e aconselhou: ”Vá fundo na CPI”.

Gilmar ainda ouviu Lula dizer que encarregaria Sepúlveda Pertence, ex-ministro do STF, de convencer a ministra Carmem Lúcia a atrasar o julgamento. Pertence indicou Carmem para o STF.

“Vou falar com Pertence para cuidar dela”, antecipou Lula, preocupado com a situação de Ricardo Lewandowski, lembrado por dona Marisa para a vaga que hoje ocupa no STF. Amigo da família da ex-primeira-dama, Lewandowski é o ministro encarregado de revisar o processo do mensalão relatado por seu colega Joaquim Barbosa.

“Ele (Lewandowski) só iria apresentar o relatório no semestre que vem, mas está sofrendo muita pressão [para antecipar]”, queixou-se Lula.

Joaquim Barbosa foi chamado por Lula de "complexado". Lula ainda se referiu a outro ministro - José Dias Toffoli, ex-assessor de José Dirceu na Casa Civil.

“Eu disse a Toffoli que ele tem que participar do julgamento”, avançou Lula - para quem o julgamento do mensalão só em 2013 evitaria que ele fosse contaminado por “disputas políticas”.

O que Lula não disse: nesse caso, os ministros Ayres Britto e Cezar Peluso estariam aposentados. Os dois devem votar pela condenação de alguns réus.

Gilmar errou ao ir ao encontro de Lula. Ministro pode receber advogados, ouvir seus argumentos, mas é só.

Lula acha que o julgamento do mensalão equivale ao julgamento do seu governo – por isso errou gravemente ao pressionar um juiz.

Foi indecente e escandaloso o episódio que ele e Gilmar e Jobim protagonizaram.

Menina Benigna: Fiéis sepultam restos mortais


(Matéria publicada no “Diário do Nordeste”, 28.05.2012)


Santana do Cariri. A comunidade católica de Santana do Cariri e demais Municípios do Cariri Oeste reuniu-se para sepultar os restos mortais da jovem Benigna Cardoso da Silva. O corpo foi exumado no último dia 27 de abril e, desde a data, a Diocese do Crato assumiu a responsabilidade sob os restos mortais da menina.
Na última sexta-feira, o material retornou a cidade de Santana, onde permaneceu exposto na Igreja Matriz. Vários devotos visitaram o local. Já no sábado, os ossos de Benigna foram levados para o distrito de Inhumas, local em que ela foi martirizada e onde atualmente existe um santuário em seu nome.

Uma multidão ,estimada em 4 mil pessoas, acompanhou a cerimônia religiosa de sepultamento dos restos mortais de Benigna, tendo à frente dom Fernando Panico. A expectativa é que seja construído um santuário FOTO: YACANÃ NEPOMUCENA

Todos os membros das 10 paróquias próximas a Santana do Cariri realizaram uma visita ao santuário de Benigna, fizeram orações e de lá caminharam em uma grande romaria forânea até a Igreja Matriz, lugar escolhido para acolher os restos mortais da "Heroína da castidade".
Multidão
Em meio a uma multidão de mais de quatro mil pessoas, o bispo da Diocese do Crato, dom Fernando Panico celebrou, junto a diversos sacerdotes, uma missa denominada de momento devocional para pedir a beatificação de Benigna.

Após a celebração eucarística aconteceu o sepultamento da menina. A urna mortuária de Benigna foi colocada em um túmulo que fica próximo a pia batismal da Igreja Matriz, onde a jovem havia sido batizada.

O evento aconteceu para divulgar a causa de Benigna e pedir, em oração, pela beatificação da jovem. Para fortalecer a meta da igreja, em janeiro deste ano, a Diocese do Crato elaborou uma oração que está sendo amplamente divulgada.
No ano de 1941, aos 13 anos de idade, Benigna foi brutalmente assassinada por Raul Alves dos Ribeiro, um jovem de mesma idade, que numa tarde fatídica passou a observar a jovem quando ela ia pegar água em uma cacimba próximo a sua casa. Raul escondeu-se dentro do matagal e ao aproximar-se, abordou-a sexualmente. Mas, com a recusa de Benigna, ele foi tomado pela fúria e a golpeou com um facão. Benigna que preferiu morrer a não pecar contra a castidade além de receber o título de "Heroína da castidade", também é considerada santa. Muitos devotos acreditam que ela realiza milagres.

Após levantar dados sobre a vida de Benigna, um processo em prol da beatificação foi aberto pela Diocese do Crato. Vários documentos confirmando a existência da menina, narrativas de sua história da vida, relatórios de testemunhas e depoimentos de graças alcançadas já foram enviados ao Vaticano.
Agora, a Diocese do Crato aguarda uma carta da Santa Sé autorizando o inicio do processo de beatificação. Quando o Vaticano emitir o resultado, a Diocese irá enviar um dossiê completo sobre a vida da jovem.

Um livro biografia com mais de 150 páginas, contendo todos os casos de milagres relatados, a vida cristã e os passos antes de morte, além de depoimentos de irmãs de criação de Benigna está sendo traduzido para o idioma italiano e será encaminhado ao Vaticano. O Monsenhor Vitaliano Mattiolli, postulador da causa de beatificação está à frente do processo, tem encaminhado as informações ao Vaticano. A comunidade católica local mantém grande esperança de que haverá o reconhecimento para futura canonização.
A jovem Benigna Cardoso poderá ser a primeira beatificada no Ceará. Para o Bispo Diocesano, Dom Fernando Panico, esse processo poderá ser agilizado. "Benigna amava a Jesus de uma maneira intensiva, apaixonada. Por isso, preferiu morrer para não pecar. Se Roma vier conhecer que essa jovem foi mártir por causa do amor a Jesus, testemunhado a sua fé, essa será uma grande oportunidade para ir a frente, pois esse martírio já dispensa qualquer outro milagre no processo", afirma.

Mais informações:
Igreja Matriz de Santana do Cariri
Rua Padre Cristiano Coelho
Bairro - Centro
Diocese do Crato
Telefone: (88) 3545-1485
YACANÃ NEPOMUCENA
REPÓRTER

A musica do dia 027 - Por Antonio Morais

Elis Regina Carvalho Costa (Porto Alegre, 17 de março de 1945 – São Paulo, 19 de janeiro de 1982) foi uma intérprete brasileira. Conhecida por sua presença de palco histriônica, sua voz e sua personalidade, Elis Regina é considerada por muitos críticos, comentadores e outros músicos a melhor cantora brasileira de todos os tempos.[3][4][5][6][7] Com os sucessos de Falso Brilhante e Transversal do Tempo, ela inovou os espetáculos musicais no país e era capaz de demonstrar emoções tão contrárias, como a melancolia e a felicidade, numa mesma apresentação ou numa mesma música.
Como muitos outros artistas do Brasil, Regina surgiu dos festivais de música na década de 1960 e mostrava interesse em desenvolver seu talento através de apresentações dramáticas. Seu estilo era altamente influenciado pelos cantores do rádio, especialmente Ângela Maria, e a fez ser a grande revelação do festival da TV Excelsior em 1965, quando cantou "Arrastão" de Vinicius de Moraes e Edu Lobo. Tal feito lhe conferiu o título de primeira estrela da canção popular brasileira na era da TV. Enquanto outras cantoras contemporâneas como Maria Bethânia haviam se especializado e surgido em teatros, ela deu preferência aos rádios e televisões. Seus primeiros discos, iniciando com Viva a Brotolândia (1961), refletem o momento em que transferiu-se do Rio Grande do Sul ao Rio de Janeiro, e que teve exigências de mercado e mídia. Transferindo-se para São Paulo em 1964, onde ficaria até sua morte, logrou sucesso com os espetáculos do Fino da Bossa e encontrou uma cidade efervescente onde conseguiria realizar seus planos artísticos. Em 1967, casou-se com Ronaldo Bôscoli, diretor do Fino da Bossa, e ambos tiveram João Marcelo Bôscoli.
Elis Regina aventurou-se por muitos gêneros; da MPB, passando pela bossa nova, o samba, o rock ao jazz. Interpretando canções como "Madalena", "Como Nossos Pais", "O Bêbado e a Equilibrista", "Querelas do Brasil", que ainda continuam famosas e memoráveis, registrou momentos de felicidade, amor, tristeza, patriotismo e ditadura militar no país. Ao longo de toda sua carreira, cantou canções de músicos até então pouco conhecidos, como Milton Nascimento, Ivan Lins, Renato Teixeira, Aldir Blanc, João Bosco, ajudando a lançá-los e a divulgar suas obras, impulsionando-os no cenário musical brasileiro. Entre outras parcerias, é célebre os duetos que teve com Jair Rodrigues, Tom Jobim, Simonal, Rita Lee, Chico Buarque—que quase foi lançado por ela não fosse Nara Leão ter o gravado antes—e, por fim, seu segundo marido, o pianista César Camargo Mariano, com quem teve os filhos Pedro Mariano e Maria Rita. Mariano também ajudou-a a arranjar muitas músicas antigas e dar novas roupagens a elas, como com "É Com Esse Que Eu Vou".
Sua presença artística mais memorável talvez esteja registrada nos álbuns Em Pleno Verão (1970), Elis & Tom (1974), Falso Brilhante (1976), Transversal do Tempo (1978), Saudade do Brasil (1980) e Elis (1980). Ela foi a primeira pessoa a inscrever a própria voz como se fosse um instrumento, na Ordem dos Músicos do Brasil.[10] Elis Regina morreu precocemente em 1982, com apenas 36 anos, deixando uma vasta obra na música popular brasileira. Embora haja controvérsias e contestações, os exames comprovaram que havia morrido por conta de altas doses de cocaína e bebidas alcoólicas, e o fato chocou profundamente o país na época


Tiro ao Alvaro.

Eleições 2012 - Várzea-Alegre - Por Antonio Morais.



Estamos há  pouco mais de um mês do prazo final para as convenções que indicarão os candidatos as eleições de Outubro próximo.

Como não há pressa para definições de nomes, O prefeito José Helder e seu grupo aguarda o momento  certo para anunciar. Diante disse, criam-se fatos novos, apresentam-se  nomes a candidato, fazem conjecturas por conta da curiosidade, espectativa e imaginação fértil de alguns. 

Sem nenhuma base, chegam a propalar que fulano não quer, beltrano não aceita, sicrano também não quer. Não existe nada disso. No tempo hábil, serão anunciados os candidatos a prefeito e vice. E, não haverá surpresas. Dos três nomes que veicularam desde muito tempo, Dr. Carlile, Dr. Menezes Filho e Dr. José Wilton Menezes  deverão sair o candidato a prefeito e o vice. Com certeza virá uma chapa muito forte.

As oposições, também anunciaram alguns nomes, más não há duvidas que aguardam a decisão  do grupo do prefeito para tomarem a resolução definitiva.

domingo, 27 de maio de 2012

AS FERAS DO IMPROVISO 048 - Por Mundim do Vale.

Apolônio Cardoso:

Dos cantdores daquí,
Eu sou poeta e doutor!

Zé Catôta:

Apolônio é Professor,
De campinha a Mossoró;
Quanda canta em São José,
Com Louro, Catôta e Jô:
Fica tão analfabeto,
Que se esquece até do O!:

sábado, 26 de maio de 2012

Do seriado “Coisas da República” (postado por Armando Rafael)

Lula pediu a Gilmar Mendes adiamento do caso mensalão
Ministro Gilmar Mendes

Reportagem da Revista Vejadeste fim de semana, informa que o ex-presidente Lula teria se encontrado no dia 26 de abril com o ministro Gilmar Mendes (STF) para tentar adiar o julgamento do mensalão. Em troca da ajuda, Lula ofereceu ao ministro, segundo a publicação, blindagem na CPI que investiga as relações do empresário Carlinhos Cachoeira, com políticos e empresários. Lula teria dito ao ministro, conforme a revista, que é "inconveniente" julgar o processo agora e chegou a fazer referências a uma viagem a Berlim em que Mendes se encontrou com o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO), hoje investigado por suas ligações com o bicheiro. Na conversa, Mendes teria ficado irritado com as insinuações de Lula e disse que ele poderia "ir fundo na CPI". A assessoria de Lula disse que não iria comentar.

Fonte: Coluna Cláudio Humberto, de 26-05-2012
........................

Atualizado às 19:21 - O ex-presidente Lula tenta pressionar o Supremo Tribunal Federal a adiar o julgamento do mensalão, para não prejudicar os candidatos do PT nas eleições municipais deste ano. Chegou a procurar o ministro Gilmar Mendes, do STF, e em troca ofereceu ao magistrado "blindagem" na CPI mista do Cachoeira, segundo revelou a revista Veja que circula neste final de semana. O ministro confirmou o encontro com Lula e o teor da conversa. "Fiquei perplexo com o comportamento e as insinuações despropositadas do presidente Lula", afirmou Gilmar Mendes à Folha de S. Paulo, neste sábado. 

O encontro aconteceu em 26 de abril no escritório de Nelson Jobim, ex-ministro do governo Lula e ex-integrante do STF. Segundo a revista, Lula disse a Mendes ser "inconveniente" julgar o processo agora e chegou a fazer referências a uma viagem a Berlim em que Mendes se encontrou com o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO), hoje investigado por suas ligações com Cachoeira. Membro do Ministério Público, Demóstenes era na época um dos principais interlocutores do Poder Judiciário e de seus integrantes no Congresso Nacional. Gilmar ficou irritado com as insinuações de Lula, durante a conversa, e disse que ele poderia "ir fundo na CPI". Lula também procuraria o presidente do STF, ministro Carlos Ayres Britto, na tentativa de adiar o julgamento do mensalão. 

O ministro foi convidado para encontrar Lula, mas a reunião não ocorreu, tampouco ele percebeu qualquer "malícia"do ex-presidente. O presidente do Supremo diz que a "luz amarela" só acendeu quando Gilmar Mendes contou sobre o encontro, "mas eu imediatamente apaguei, pois Lula sabe que eu não faria algo do tipo". Sexta-feira, em Salvador, Ayres Britto disse que "ainda está para aparecer alguém que ponha uma faca no pescoço dos ministros do STF."


Historias do Sanharol 092 - Por Antonio Morais.

José Eudes Mamedio Soares, militar do Exercito Nacional, é um cidadão serio, fechado e carrancudo. Casado com a minha filha Daniela, portanto meu genro.

Em 1997, chegou de ferias com a família, vindo do norte do pais,  onde prestava serviços nos Batalhões de Fronteiras. Fomos para Várzea-Alegre, precisamente para o Sanharol onde permanecemos por três dias. O homem sempre muito serio e fechado o que levou meu pai a fazer o  seguinte questionamento: Meu filho, esse teu genro, não acha graça,  não conta uma piada é o tempo todo trombudo. Respondi: papai é assim mesmo, essa é a formação  recebida no exercito, muita disciplina e pouca brincadeira.

Em pouco tempo Geraldo Teté  passava em frente a casa indo para casa da prima Maria de Pepê. Então, papai falou baixinho: peraí que eu vou ver se ele não rir. Chamou Geraldo e mandou apresentar o show a baixo. O homem quase morre de ri.

Geraldo Teté - Linda Brejeira.


AS FERAS DO IMPROVISO 048 - Por Mundim do Vale

Poeta Raimundo Lucas Bidinho ( Bidim ) Depois que uma máquina do governo destruiu uma roça de arroz do meu tío Zé Piau.

Eu não sou de acreditar
Em conversa de feitiço,
Quando escuto falar nisso
Começo a me arripiar.
Mas talvez por um azar
Ou um ato desumano,
Uma praga de cigado
Destruiu um arrozal.
E o pobre do Zé Piau
Foi quem entrou pelo cano,

REDUÇÃO DO IPI, NÃO É POR AÍ - ROQUE SPONHOZ


Nenhum país do mundo combate crise econômica vendendo carros, exceto o nosso. Incentivar a compra de veículos para o transporte individual através da redução de impostos e de financiamentos com juros baixos e prazos longos para atender ao lobby de montadoras em detrimento ao transporte coletivo, é medida demagógica, inconseqüente e criminosa com nossas cidades e conseqüentemente com seus cidadãos.

Desde a sua invenção, a propaganda glamourizou o uso do automóvel dando-lhe a falsa conotação com o status social. Daí a estúpida paixão do brasileiro pela máquina de quatro rodas que substitui duas patas. Hoje o maior problema de nossas cidades é o tráfego. Nossas ruas não mais comportam o excessivo número de veículos que a cada dia nelas são despejados.

Nossas vias interurbanas transformaram-se em campos de batalha onde, a cada ano, morrem mais de quarenta mil brasileiros e outros tantos sofrem danos físicos irreparáveis. A solução? Uma só: transporte coletivo eficiente, com canaletas exclusivas, com conforto, com rapidez...

Mas priorizá-lo e subsidiá-lo parece não ser a vontade deste governo.

Sua vontade é fazer com que o brasileiro atole-se em dívidas, seja o campeão da inadimplência, deixe de construir um quarto para abrigar um novo filho construindo uma garagem para abrigar um carro novo ou um novo carro.

E ainda falam em "mobilidade urbana". Ora tenham vergonha!!! Pensar momentaneamente e emergencialmente (devido a copa do mundo), em "mobilidade urbana" para meia dúzia de cidades, esquecendo-se das mais de cinco mil e quinhentas outras que também precisam de "mobilidade urbana" é, no mínimo, desrespeito e escárnio.

Enfim, lá vamos nós enfrentar o tráfego nosso de cada dia que o governo nos dá hoje.

Triste país este.




Honestidade e confiança - Enviado por Amigos de Deus


Um empresário bem-sucedido sabia que era tempo de escolher um sucessor para liderar seus negócios. Ao invés de designar um dos diretores ou um de seus filhos, ele reuniu os jovens executivos de sua empresa e lhes disse: 

“Chegou o momento em que devo escolher o próximo CEO. Decidi escolher um de vocês” Os jovens executivos ficaram surpresos, mas o CEO continuou: “Eu vou dar a cada um de vocês uma semente hoje – uma semente muito especial. Plantem-na, reguem-na e daqui a um ano tragam-me o que vocês cultivaram a partir dessa semente. Eu vou julgar as plantas que vocês me trouxerem e escolher o próximo CEO”.

Um deles, Jaime, entusiasmado, contou o plano à esposa. Ela o ajudou a encontrar um vaso, terra e adubo e plantou a semente. Todos os dias, ele a regou e observou para ver seu crescimento. Em pouco tempo os executivos começaram a falar sobre suas plantas que começavam a crescer.

Jaime continuou a checar sua semente, mas nada germinava. Passaram-se semanas e nada. Todos os outros falavam de suas plantas, mas Jaime não fizera a sua germinar e sentia que tinha fracassado. Seis meses se passaram e nada ainda surgira no seu vaso. Ele concluiu que tinha matado sua semente, mas não disse nada aos colegas. Ele continuou a regar e adubar o solo e queria desesperadamente que a semente germinasse. Quando findou o ano, os executivos foram instruídos a levar suas plantas para serem inspecionadas pelo CEO. Jaime disse à esposa que se recusava a levar um vaso sem nada, mas ela insistiu para que ele fosse honesto sobre o que tinha acontecido. Seria o momento mais embaraçoso por que ele já passara, mas ele sabia que a esposa estava certa. Jaime levou seu vaso sem planta para a sala de reunião. 
Quando chegou, a variedade de plantas que os outros executivos tinham cultivado o deixaram surpreso. Eram lindas e de vários formatos e tamanhos.  Quando colocou seu vaso sem planta no chão, muitos de seus colegas riram. O CEO chegou e Jaime tentou se esconder no fundo da sala. 

“Ora, que plantas, árvores e flores maravilhosas vocês cultivaram”, disse o CEO. “Hoje um de vocês será designado o novo CEO!”  Foi então que ele notou Jaime e o convidou para ir à frente com seu vaso sem planta. Jaime estava apavorado.  “O CEO sabe que sou um fracasso! Talvez ele vá me despedir!”- pensou. 
O CEO perguntou o que acontecera com sua semente.  Jaime explicou que, apesar de seus esforços, nada germinara. O CEO voltou-se para o grupo e mandou que todos se sentassem, menos Jaime. E olhando para ele, anunciou:  “Olhem para o seu novo CEO! Seu nome é Jaime!” O CEO, então, explicou:

“Há um ano eu dei a cada um desta sala uma semente. Eu lhes disse para plantá-la, regá-la e trazê-la de volta após um ano. Mas eu dei a todos vocês sementes que tinham sido fervidas; não era possível que germinassem. Todos vocês, exceto Jaime, trouxeram plantas e flores saudáveis. Quando descobriram que a semente não germinava, vocês a substituíram por outra. Jaime foi o único com coragem e honestidade para me apresentar um vaso com a minha semente. Portanto, ele será o único a ser escolhido o novo CEO”.

Alguém disse: "Se você plantar honestidade, colherá confiança. Se plantar humildade, colherá grandeza. Se plantar perseverança, colherá satisfação. Se plantar trabalho duro, colherá sucesso. Se plantar perdão, colherá reconciliação. Se plantar fé, colherá uma safra. Portanto, seja cuidadoso com o que planta hoje; isso determinará o que você colherá amanhã".

sexta-feira, 25 de maio de 2012

AS FERAS DO IMPROVISO 047 - Por Mundim do Vale.

Poeta Ary Teixeira, respondendo a um trote de um  ouvinte aprendiz de gozador, no programa Forrozão do Mundim na rádio F.M. Pecém.

O prograna do Mundim
É feito só de cultura,
Começa na abertura
E prosegue até o fim.
Se alguém tá achando ruim
Jogue o rádio no monturo,
Que pra trote sem futuro
A resposta é poesia.
Se cortar a energia
O Mundim faz no escuro.

A crise de cada um: nos EUA foram as hipotecas de casas, no Brasil vai ser o financiamento de veículos


Inadimplência de veículos sobe a 5,9% e bate novo recorde

(Transcrito de “O Estado de S.Paulo”)

Crédito para compra de carros recua 0,3% em abril para R$ 200,691 bilhões. É o menor valor desde novembro de 2011

BRASÍLIA - A inadimplência nos financiamentos para a compra de veículos por pessoas físicas bateu novo recorde em abril, informou nesta sexta-feira,25, o Banco Central. A taxa de atrasos acima de 90 dias passou de 5,7% em março para 5,9% no mês passado. Desde dezembro, a inadimplência já subiu 0,9 ponto porcentual.

O BC informou também que os empréstimos com atrasos entre 15 e 90 dias, indicador utilizado para antecipar a tendência da inadimplência, recuou de 8,6% em março para 8,5% em abril, ainda acima dos 7,6% registrados em dezembro do ano passado.

Outra linha de crédito que registrou aumento da inadimplência em abril ante março foi o crédito pessoal, cuja taxa passou de 5,3% para 5,5%. Nos empréstimos para aquisição de bens, os atrasos também cresceram, de 12,9% para 13,4% na mesma base de comparação.
Entre as linhas detalhadas pelo BC, apenas o cheque especial registrou queda na inadimplência, de 10,6% em março para 10% em abril, menor taxa desde outubro de 2011 (9,5%).

Ariano Suassuna é indicado para Nobel de Literatura - Agencia Senado.



“A Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou na quinta-feira (24) a indicação do escritor Ariano Suassuna, autor do “Auto da Compadecida”, para concorrer ao Prêmio Nobel de Literatura de 2012. Nascido em João Pessoa, na Paraíba, Suassuna é escritor, dramaturgo e poeta. Além de “Auto da Compadecida”, o autor escreveu “A Pedra do Reino” e muitos outros romances que exaltam a cultura e o povo do Nordeste brasileiro.
A peça teatral “Auto da Compadecida” ganhou uma adaptação para o cinema, em 2000, com interpretação dos atores Matheus Nachtergaele, Selton Mello, Marco Nanini, Denise Fraga, Fernanda Montenegro e Lima Duarte.”

Esse PT ......Essa Dilma.......Esse LULA ......Esses petistas ......Sei não !!!!

Colaboração Cesario Saraiva Cruz.

Destaque - Varzealegrense.



Estudante varzeaalegrense é destaque em congresso de meio ambiente na Argentina. Poucos meses depois de apresentar um reconhecido trabalho sobre Geoparques na Conferência da União Geográfica Internacional - UGI, realizada em novembro de 2011, em Santiago, no Chile, o jovem varzeaalegrense, José Laécio de Moraes, mais uma vez tem destaque internacional em suas pesquisas acadêmicas.

Dessa vez, o jovem pesquisador participou do 7º Congresso de Meio Ambiente da Associón de Universidades do Grupo Montevideu-AUGM, realizado na cidade de La Plata, que fica a 60 km da capital da Argentina, Buenos Aires, e encerrado neste dia 24 de maio.

Laécio apresentou o trabalho intitulado “Os consórcios públicos e a gestão de resíduos sólidos do Estado do Ceará, Brasil”, um dos produtos de sua pesquisa de mestrado na Universidade Estadual Paulista- UNESP, e como era de se esperar pela comitiva brasileira que está participando do evento, o trabalho foi um dos mais observados pelo público presente.

Para Laécio “os Cursos de mestrado e doutorado devem formar não apenas professores para o ensino superior, mas também profissionais capazes de resolver problemas do dia-a-dia da sociedade. Um exemplo disso é a busca de soluções para a gestão dos resíduos sólidos (lixo) através dos consórcios públicos.

O evento contou com a presença de estudantes e pesquisadores de todas as grandes universidades da América Latina. Dentre as universidades brasileiras, destacaram-se estudantes da UNESP, UFScar, USP e UNICAMP.
Fonte - Site Várzea-Alegre.

ATRASO DE SALÁRIOS GERA DANOS MORAIS - Por Vicente Almeida

JUSTIÇA DIZ QUE ATRASO DE SALÁRIOS GERA DANOS MORAIS

Para aqueles que costumam atrasar o pagamento so salário de seus trabalhadores vai aqui um alerta.

O constante atraso no pagamento de um funcionário pode obrigar a empresa à indenização por dano moral. Esse foi o entendimento da Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) numa ação que condenou a Comunidade Evangélica Luterana São Paulo (Celsp) ao pagamento de R$ 10 mil a um empregado pelo contumaz atraso no pagamento do seu salário.

Segundo informações do TST, o empregado foi contratado em julho de 2007 na função de motorista/técnico de enfermagem. Dispensado sem justa causa em janeiro de 2009, ajuizou ação trabalhista pedindo indenização por danos morais, alegando que sempre recebia os salários atrasados e por isso não conseguia honrar seus compromissos financeiros, tendo passado por situações vexatórias, com prejuízos à sua imagem e honra. O pedido foi indeferido nas instâncias do primeiro e segundo graus.

Ele recorreu ao TST sustentando que o atraso no salário por si só gerava dano moral passível de indenização, pois se tratava de dano in re ipsa (dano presumido). O recurso foi julgado pela Quarta Turma, sob a relatoria da ministra Maria de Assis Calsing.

A magistrada concordou com o empregado e afirmou que, de fato, o atraso reiterado no pagamento dos salários configura, por si só, o dano moral, pois gera um estado permanente de apreensão do trabalhador, “o que, por óbvio, compromete toda a sua vida – pela potencialidade de descumprimento de todas as suas obrigações, sem falar no sustento próprio e da família”, destacou. Seu voto foi seguido por unanimidade.

Fonte IG Notícias 24/05/2012

25/05/2012

É ASSIM QUE COMEÇARÁ A LIMPAR O BRASIL.


Bom Jesus de Itabapoana - 89,23% de votos nulos

Esse é o exemplo que deve ser seguido.
Tomara que essa moda pegue.
Mas prá isso necessita ser divulgado.
Vejam o município Bom Jesus do Itabapoana.
Devido ao baixo nível do candidato, de um total de 26.863 eleitores que compareceram às urnas, 20.821 eleitores conscientes decidiram anular o seu voto.

Um exemplo para o mundo.

É algo difícil de acontecer, mas aconteceu!
Os votos nulos somaram 20821 ( 89,23%). Vejam a coragem e esclarecimento dessa população.
O candidato a prefeito não servia e a população cuidou de eliminá-lo no voto.
O TRE terá que fazer nova eleição e o candidato reprovado não poderá ser candidato novamente.
O interessante é que esse fato não foi divulgado em nenhuma mídia.
Até a Globo NADA FALOU. Se a moda pega, quem sabe não poderíamos depurar essa gente que vive enganando a todos?
Quem sabe a solução que tanto almejamos não passa por aí?
Já que a imprensa está comprada por estes políticos corruptos, vamos fazer a nossa parte.
Divulgue isso para o maior números de pessoas de sua lista.

A musica do dia 025 - Por Antonio Morais

Toda apresentação ou show costumamos observar a musica, a letra da musica, o interprete e outros detalhes. Dificilmente contemplamos o arranjo. "Por Isso eu corro demais" - esta apresentação do Roberto Carlos é acompanhada apenas por violões. Um verdadeiro espetáculo de cordas.

Esqueça letra, interprete, ouça apenas os violões. Faz bem aos ouvidos escutar.



quinta-feira, 24 de maio de 2012

SEXTA DE TEXTOS - Sávio Pinheiro


Maio de tantas emoções...

Dia 13, aniversário do meu pai – 80 anos (in memoriam) e Dia das Mães.
Dia 22, aniversário da minha filha Beatriz.

Para homenageá-los, escrevo este soneto:

SÓ NETOS

Gabriel, Leila, Caio e Beatriz
São os filhos dos filhos de Chiquinho,
Homem bom que cuidava do seu ninho,
Acalmando o turrão André Luiz.

Sempre foi, com sua Dalva, um aprendiz
Caminhando e traçando o seu caminho.
Fez seu voo, como faz um passarinho,
Imitando uma autêntica codorniz.

Gabriela e Filipe, alegremente,
Com Rodrigo e Guilherme, livremente,
Perguntaram pra Sâmia, o quanto ouso.

Respondi para ela num terceto,
Que ousei construir este soneto
Com os netos de seu Chiquinho de Louso.