Páginas


"Ultrapassa-te a ti mesmo a cada dia, a cada instante. Não por vaidade, mas para corresponderes à obrigação sagrada de contribuir sempre mais e sempre melhor, para a construção do Mundo. Mais importante que escutar as palavras é adivinhar as angústias, sondar o mistério, escutar o silêncio. Feliz de quem entende que é preciso mudar muito para ser sempre o mesmo".

Dom Helder Câmara


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Haja Saudades - Por Antônio Morais.

José Batista Rolim "In Mimoria".

Em meados da década de 60 do século passado, eu lá com os meus  14 anos, trabalhava nos dias de feira  na Casa Santa Inês de propriedade dos ilustres e nobres amigo José Batista Rolim e dona Iaci.

Na parte da manhã o movimento era grande, mas à tarde folgava e os senhores Andrezinho Batista, Quinco Batista, tios dos proprietários e o primo André Costa sentavam no balcão  e levavam  um lero animado e prazeroso de ouvir.

Certa feita, num dia movimentado, chegou um caboclo do sitio Monte Alegre, já da parte de Farias Brito da família "Manassés" e procurou um chapéu de massa.

Tem da marca Prada? Sim. Tem Ramenzone? Sim. Tem Cury? Sim. Tem com a aba menor? Sim. Tem preto? sim. Bege? Sim. O fato é que o balcão ficou coberto de cachas e chapéus. 


O caboclo  botou um na cabeça e continuou com a escolha. Tem esse, tem quele? Até se despedir e saiu da loja levando o que estava na cabeça.

José Rolim me olhou e disse : Antônio  peça a ele para voltar aqui. Eu quero falar com ele. Segui, acompanhei o caboclo e ele voltou mais desconfiado do que  esses meninos traquinas quando ficam frente a frente com Sérgio Moro.

Entrou na loja e José Rolim perguntou : Resolveu levar esse aí mesmo?  O sujeito se desmanchou em desculpas:  Seu Zé Rolim, perdoe-me é que eu me esqueci. 

E, José Rolim com a calma e sabedoria  do mundo toda disse : Tem problema não meu amigo, mas, quando agente esquece faz é deixar!

Saudades de Zé Rolim, de sua decência, sua honradez e probidade, de quem sou um eterno devedor.

3 comentários:

  1. A ingratidão é a pior de todas as qualidades do ser um humano. A única maldade que não passa desapercebida do olhar perscrutador de Deus. Eu sou grato ao José Rolim e a dona Iacy pela oportunidades que me deram, porque ela foi multiplicada por mim em beneficio de muitos, até de quem não merecia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que recordação!!! Papai tinha uma maneira especial de tratar o freguês...Chegou a armar uma rede, no final da loja, para o freguês decidir/pensar se levava ou não o tecido ou o chapéu...Muita saudade!!! Iris Glaucia

      Excluir
  2. Grande vovô. Só tenho boas memórias dele. Saudades eternas!

    ResponderExcluir